Dias ruins

Há dias em que desejo somente a solidão
Para ouvir meus próprios pensamentos e cada batida do meu coração
Mergulhada no mais barulhento silêncio da minha alma
E diante todos, calada perante uma aparente calma

Embora o dia esteja tão refrescante e belo
E que esses costumem ser meus prediletos
Minha inquietação perturba essa tranquilidade
Tirando o restante da minha felicidade

Os fortes ventos que sopram em minha janela
Tentam reverter o que mais parece uma enfermidade
Não por contaminar meu corpo fisicamente
Mas por estar contaminando minha alma e minha mente

Uma tristeza me afeta profundamente
Pensando em problemas que me ferem incessantemente
Não consigo fugir de nenhum deles
E cada um me consome facilmente

Continuo desejando somente a solidão
Por não querer que ninguém saiba dessa condição
Em dias como esse é assim que quero estar
Meus medos e anseios sozinha enfrentar.

Sophia Oliveira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s