Confiança destruída

É tão estranho não estar sozinho
E mesmo assim se sentir tão vazio
É algo estranho e incoerente
Algo tão estressante que aparentemente
Ninguém parece se importar

Um braço estendido
Outro escondido
Uma faca nas costas
E você já tem a resposta
Que não existe mais volta

E então começo a questionar
Solidão
Porque se mostra tão escura e sombria
Se comparada a mente maldosa e fria
De tanta gente que se diz amiga
É tão segura e desse mal nos abriga?

Ter muitos ao seu lado
Não quer dizer que é amado
Muitos estão armados
Querendo apenas te apunhalar

Têm muitos que acham
Que a felicidade alheia é desgraça
Que só observar não tem graça
E precisam se alimentar
Das lágrimas que correm
De quem não consegue suportar
A dor dessa imundisse
Que a maioria parece amar.

Sophia Oliveira.

2 comentários em “Confiança destruída

  1. Sabe, Sophi, que o único lugar onde nós nos encontramos é em nós mesmos, como dizia John Lennon. A pior coisa é você estar acompanhada de pessoas “duas caras”, que se fazem nossas amigas ou que dizem que nos amam, mas querem apenas a nossa desgraça.
    Adorei sua poesia.
    Super beijo
    Alex

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s