Tiro no escuro

Mil lágrimas
Várias horas passadas
Problemas desenterrados
E essa dor que vem do nada
De um incômodo que não passa

É besteira
É meu coração na caçada
De que essa dor seja melhorada
Uma busca silenciosa
Que grita ajuda desesperada

Mas por que insiste
Nessa dor que não cura nem passa?
Por que insiste nessa facada
Que não pode ser fechada
Nem ao menos esquecida
Pois sempre é relembrada ?

Não entendo essa insegurança
Se sei que você me ama
Se sei que nunca se cansa
Se sou eu que insisto
Nessa lembrança.

Sophia Oliveira.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s